Horta 31: primeiro food-express de saladas de Minas Gerais completa 13 unidades

Saladas com ingredientes frescos são montadas por atendentes treinados, e o cliente leva para a mesa, ou pra casa, na mesma hora

Quando pensamos em comida rápida, logo vem à mente os fast-foods de hambúrgueres. Hoje, porém, uma tendência tem ganhado força, o food-express de saladas, formato trazido para Belo Horizonte pelo restaurante Horta 31. Além de unidade na Savassi, inaugurada em maio de 2017, o restaurante já tem unidades no Floresta, Lourdes, Funcionários, Barro Preto, Serra, Santo Agostinho, Vila da Serra, duas no centro de BH, Av Silva Lobo, BH Shopping, Prudente de Moraes, totalizando 13 unidades em BH até o momento, já com expectativa de lançar outras.

O atendimento é feito num balcão de vidro, em que o cliente escolhe entre mais de 50 ingredientes frescos, servidos pelo atendente na quantidade que o cliente quiser de cada item, entregue na mesma hora após pesagem, para facilitar o entendimento, é algo semelhante ao restaurante Spoleto. Os ingredientes são vindos diretamente de fazendas próximas a Belo Horizonte. “Para garantir a qualidade do que disponibilizamos ao público consumidor, nós recebemos entrega dos alimentos diretamente de regiões do cinturão verde de BH, duas vezes por dia. E para tornar ainda mais atrativo, fizemos um modelo diferente das casas especializadas em comida saudável da capital. Além de os clientes servirem o quanto quiserem de qualquer ingrediente que os agrade mais, não são eles que servem, mas sim os funcionários, tornando o processo mais rápido, higiênico nos moldes do fast-food”, ressalta Guilherme.

A ideia deu tão certo que os sócios, Luiz Gustavo Moreira e Guilherme Astone, expandiram suas unidades em modelo de franquia. “Temos nos deparado com tanta procura que se formam filas na porta dos restaurantes nos horários de maior movimento, mas como a ideia é que funcione como fastfood, o atendimento é rápido, e a rotatividade alta”, comenta Luiz Gustavo.

Mineiro, saudável e sustentável

Horta é algo que tem tudo a ver com salada e, como apaixonados por Belo Horizonte, resolveram acrescentar o 31, DDD da cidade. A ideia, segundo eles, é oferecer, a qualquer hora do dia (já que a saladeria fica aberta de onze da manhã às dez da noite), uma grande variedade de folhas, verduras, legumes e carnes magras, sempre bem apresentadas e frescas.

Atentos à demanda por empresas ambientalmente responsáveis, os sócios pensaram em embalagens retornáveis, para aqueles que preferem levar a salada para comer em casa ou no trabalho. Quem traz a vasilha de volta, quando for fazer outra refeição, ganha um percentual em desconto em sua próxima refeição. Seguindo essa linha, a decoração dos restaurantes também prioriza materiais reciclados. “Foi tudo pensado de uma maneira bem sustentável. Desde a arquitetura, com mesas e decoração em madeira de reflorestamento e pallets, até na decoração, com vasinhos de planta reaproveitados que viraram lustres”, finaliza Luiz  Gustavo.

Saiba qual é a melhor franquia para você investir Agora
X